oglobo.globo.com

venina_velosa_da_fonseca

A ex-gerente da Petrobras Venina Velosa da Fonseca prestou depoimento durante cinco horas ao Ministério Público Federal em Curitiba, contou que está sendo ameaçada e entregou milhares de documentos, principalmente cópias de emails e relatórios internos de auditoria, à força tarefa de procuradores que investiga o cartel de empresas e o desvio de dinheiro de obras da estatal. Segundo o advogado Ubiratan Mattos, que representa Venina, ela reafirmou que toda a diretoria da Petrobras sabia das irregularidades, incluindo Graça Foster, e os documentos devem ajudar a força tarefa nas investigações.

Mattos explicou que Venina manteve cópias dos emails porque sabia que estavam sendo cometidas irregularidades e decidiu ajudar nas investigações depois de ver seu nome incluído entre os responsáveis pelas irregularidades nas obras da Refinaria Abreu e Lima, ao lado de Pedro Barusco Filho, da diretoria de Engenharia e Serviços, que mantinha contas no exterior a serviço do esquema. Barusco, que assinou acordo de delação premiada e se prontificou a devolver cerca de R$ 100 milhões mantidos fora do país, era subordinado de Renato Duque.

- A vilã não é Venina. Ela está do lado da ética e sempre denunciou internamente. A diretoria toda sempre soube, incluindo a Graça (Foster) – disse Mattos.

O advogado afirmou que Venina passou a ser intimidada por telefone após a primeira denúncia, com recados como “você está mexendo com gente grande”.

Havia um processo de desconstrução da imagem da Venina. Colocar o nome dela ao lado de Pedro Barusco é um absurdo – afirmou Mattos.

O Ministério Público Federal apresentou à Venina a possibilidade de ela ser ouvida como “colabora”, em acordo de delação premiada, mas o advogado Ubiratan Mattos afirmou que ela não considerou necessário.

- Em nenhum momento ela cogitou depor como colaboradora. Ela será ouvida como testemunha de acusação – explicou.

Venina deverá prestar novos depoimentos ao Ministério Público Federal e tem pelo menos três depoimentos marcados para fevereiro, a serem prestados ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara da Justiça Federal no Paraná, responsável pelos inquéritos da Operação Lava-Jato que não envolvem autoridades com foro privilegiado.

- Essa foi apenas a primeira conversa com o Ministério Público Federal. Mantivemos o sigilo por segurança. Ela tem sofrido ameaças por telefone – explicou o advogado, acrescentando que Venina é divorciada, tem duas filhas e teme pela segurança delas.

Para Mattos, a atitude de Venina da ex-gerente da Petrobras é essencial para mudar a forma como são feitos negócios no Brasil, que causa indignação a todos os cidadãos, inclusive a ele próprio.

O procurador Deltan Dallagnol, que lidera a força-tarefa do MPF na Operação Lava-Jato, também ressaltou que Venina depôs na condição de testemunha e não negou que ela possa ser ouvida novamente na sequência das investigações.

- Todos os elementos formais, como documentos e emails, foram entregues. Mas o teor deles e do depoimento vão continuar em sigilo – afirmou o procurador.

Natuza Nery. Valdo Cruz e Andréia Sadi
Folha

petrobras

Apesar do desejo pessoal de manter Graça Foster no comando da Petrobras, a presidente Dilma Rousseff está sendo convencida por auxiliares a procurar nomes para o comando da estatal e fazer, se possível, uma mudança o mais breve possível.

Interlocutores dizem que a ideia é aproveitar alterações na cúpula de bancos públicos para mudar a diretoria da petroleira, mexida que pode ocorrer só em 2015 devido ao atraso da reforma ministerial.

Além de ser amiga pessoal de Graça, Dilma resistia em tirá-la do cargo por convicção de que a executiva, desde que assumiu a presidência da estatal, trabalhou para limpá-la de eventuais irregularidades. Acreditava, portanto, ser uma injustiça sacrificá-la por causa da Operação Lava Jato.

Assessores têm dito que Dilma, caso opte pela substituição, vai escolher um profissional de mercado, de preferência nome com experiência em captações de recursos e remodelagem de dívidas.

DOIS NOMES

Dois novos nomes estão circulando como candidatos. Um deles é Nildemar Secches, que comandou a Perdigão e, depois da fusão com a Sadia, presidiu o conselho de administração da BR Foods. Hoje conselheiro de empresas, ele já trabalhou no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Outro nome é o de Rodolfo Landim, executivo do setor de petróleo. Ele já trabalhou na Petrobras, onde, entre outros, foi diretor-gerente de exploração e produção e presidente da BR Distribuidora.

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte emitiu nota nesta sexta-feira (19) sobre o pagamento do 13º salário dos servidores estaduais. Segundo o comunicado, o pagamento foi iniciado nesta sexta-feira (19) e será finalizado na segunda-feira (22).

O pagamento do décimo terceiro salário dos servidores começou a ser creditado nesta sexta-feira (19) e será efetivamente concluído na segunda-feira (22), tendo em vista que os trâmites operacionais junto ao Banco do Brasil”, informa a nota.

O argumento utilizado pelo Executivo estadual sobre o atraso é “em virtude da aprovação da lei que unifica os fundos previdenciários do Estado, ocorrida nesta quinta-feira (18) na Assembleia Legislativa e publicada hoje no Diário Oficial do Estado”. Os pagamentos só poderiam ser realizados após a publicação da referida lei.

Preso em março pela Operação Lava Jato, o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa revelou no acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF) o nome de 28 políticos supostamente beneficiados pelo esquema de corrupção que atuava na Petrobras, segundo reportagem publicada na edição desta sexta-feira (19) do jornal “O Estado de S. Paulo”.

A publicação afirma que entre os mencionados por Costa estão o ministro de Minas e Energia,Edison Lobão; os ex-ministros Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil), Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e Mário Negromonte (Cidades); o governador do Acre, Tião Viana (PT); os ex-governadoresSérgio Cabral (Rio) e Eduardo Campos (Pernambuco), além de deputados e senadores de PT, PMDB, PSDB e PP (confira mais abaixo o que disseram os políticos citados).

De acordo com o jornal, nos depoimentos que prestou aos procuradores da República entre agosto e setembro para tentar reduzir sua eventual pena, Paulo Roberto Costa disse que Palocci pediu, em 2010, um repasse de R$ 2 milhões para a campanha da então candidata do PT à Presidência,Dilma Rousseff. À época, o ex-ministro era um dos três coordenadores da campanha petista ao Palácio do Planalto.

Palocci comandou o Ministério da Fazenda no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, posteriormente, a Casa Civil na gestão Dilma. Ele encerrou sua última passagem pela Esplanada dos Ministérios em 2011, após a revelação de que teve o patrimônio multiplicado por 20 entre 2006 e 2010, período em que foi ministro da Fazenda e deputado federal pelo PT.

O Ministério Público Estadual apurou que o coronel Bombeiro Carlos Kleber Lopes Barbosa, atual diretor de Engenharia e Operações e ex-comandante do Corpo de Bombeiro do RN, estava emitindo habite-se há pelo menos 10 anos de forma fraudulenta.

Carlos Kleber fazia os projetos, outra pessoa assinava e ele mesmo aprovava.

A revelação foi feita pelo procurador geral de justiça do Rio Grande do Norte, Rinaldo Reis, em entrevista coletiva concedida na tarde desta quarta-feira, 17, na sede do Ministério Público. Reis estava ao lado do comandante geral da PM, Francisco Canindé de Araújo, e vários outros promotores envolvidos na investigação, que segue padrão rigoroso de trabalho.

Carlos Kleber foi preso na manhã desta quarta-feira, 17, na Operação Habite-se, do Ministério Público com apoio da Policia Militar.

G1, de Brasília

O Senado aprovou nesta quarta-feira (17) a Medida Provisória 656, com a inclusão de uma emenda que prevê reajuste de 6,5% na tabela do imposto de renda.  A aprovação ocorreu horas após o texto ser chancelado pela Câmara. A matéria segue agora para sanção da Presidência da República.

O reajuste na tabela do Imposto de Renda foi proposto pela liderança do DEM na Câmara com base no IPCA. O objetivo da medida é compensar a perda inflacionária no ano. A correção, porém, é maior do que a desejada pelo governo, que defendia reajuste de somente 4,5%, equivalente ao centro da meta de inflação.

Durante entrevista coletiva nesta quarta no Palácio do Planalto, o ministro de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini afirmou que o reajuste do imposto de renda para 6,5% “não era a posição do governo”.

Caso a medida provisória seja sancionada pela presidente Dilma Rousseff sem vetos, pessoas que ganham até R$ 1.903,98 ficarão isentas de imposto de renda (veja na tabela ao lado). Atualmente, o teto de isenção é de R$ 1.787,77. O reajuste de 6,5% seria aplicado também nas demais faixas da tabela.

A correção da tabela era uma das promessas na campanha à reeleição de Dilma, mas possivelmente o reajuste seria mantido em 4,5%. Ainda durante o período eleitoral, uma medida provisória, a MP 644, que tratava do assunto, perdeu a validade.

Segundo parlamentares governistas, o Planalto havia sinalizado que enviaria um novo texto com proposta de reajuste na semana que vem, quando tem início o recesso parlamentar, para que só fosse analisado no ano que vem.

Votação
A aprovação no plenário do Senado ocorreu em sessão esvaziada, por meio de votação simbólica – quando não há contagem nominal de votos. Não foi feita modificação ao texto vindo da Câmara, o que exigiria que a matéria voltasse para análise dos deputados e impediria a aprovação no Congresso ainda neste ano.

Pronatec Empreendedor 2014 (46).Marco_Polo_Veras

Imagem:Marco Polo Veras

Os esforços para despertar o empreendedorismo em uma turma do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Profissionalizante (Pronatec), do Senac Mossoró, rendeu ao professor Mário Kléber Almeida a conquista do Concurso Objetos de Aprendizagem, que integra o Prêmio Pronatec Empreendedor. Como resultado do uso de métodos simples, voltados para o reaproveitamento de peças descartadas, 16 alunos da disciplina “Montador e reparador de computadores”, desenvolveram produtos inovadores, como lixeiras feitas à base de monitores de computador. A premiação é promovida pelo Sebrae Nacional e Ministério da Educação.

O projeto vencedor, que tem foco na sustentabilidade, associa também a ferramenta da elaboração do plano de negócios para tornar mais simples a abordagem do tema empreendedorismo em sala de aula. As ideias inovadoras que integram o projeto foram apresentadas nesta quarta-feira, 17, durante mesa redonda “A importância do Pronatec Empreendedor”, dentro do evento que marcou o encerramento das atividades do programa em 2014.

De acordo com Mário Kleber, a partir do momento em que reconhece o trabalho desenvolvido em sala de aula, a premiação estimula ações semelhantes. Segundo ele, que está concluindo a graduação de Tecnologia em Sistema da Informação, o intuito é tornar ainda mais acessível a disciplina de empreendedorismo nos cursos profissionalizantes.

“Com certeza esta iniciativa me deixa mais motivado. É algo muito gratificante e estimula a continuar desenvolvendo ações que possam estimular o empreendedorismo. Estou muito feliz e certo de que, como professor, o prêmio me trará muitos benefícios”, avalia.

Ainda segundo o professor, apesar das dificuldades iniciais, durante aplicação do conteúdo teórico, os resultados alcançados são exitosos. “No início tivemos algumas dificuldades com o conteúdo na teoria, mas logo que passamos à prática, houve o envolvimento da turma e os resultados logo apareceram. Eles perceberam que é possível criar a partir da inovação e sustentabilidade, e o resultado foi surpreendente”, explica.

O Concurso de Objetos de Aprendizagem é voltado para professores de escolas técnicas que tenham usado recursos educacionais inovadores para tratar do conteúdo de empreendedorismo em sala de aula. Em maio de 2013, o Sebrae Nacional e o Ministério da Educação assinaram convênio para incluir uma unidade curricular de empreendedorismo em cursos do Pronatec, com o objetivo de formar profissionais com habilidade para criar negócios inovadores e desenvolver competências para o mercado de trabalho.

Por meio do conteúdo desenvolvido pelo Pronatec Empreendedor, o Sebrae capacita professores para o repasse de conteúdos de empreendedorismo aos alunos. A instituição já capacitou 4.100 professores e enviou material didático sobre empreendedorismo a cerca de 130 mil estudantes de escolas técnicas em todas as regiões.

Agência Sebrae

G1 Rn

alrn

A Assembleia Legislativa aprovou nesta quarta-feira (17) a lei que prevê o aumento dos salários do governador, vice-governador e secretários do Rio Grande do Norte a partir de 1º de janeiro. A matéria recebeu duas abstenções – Nélter Queiroz (PMDB) e Márcia Maia (PSB) – e um voto contrário do deputado Fernando Mineiro (PT).

O subsídio do governador será de R$ 21.914,76 a partir do dia 1º de janeiro de 2015 e o do vice-governador será R$ 17.531,80. Os secretários de estado receberão provimentos mensais no valor de R$ 14.080,09. Segundo o projeto, assinado pelo presidente e vice-presidente da Comissão de Finanças daAssembleia Legislativa, o projeto visa a recomposição dos subsídios dos agentes públicos de modo a compensar as perdas sofridas em face do processo inflacionário no período compreendido entre 1º de janeiro de 2003 e 1º de novembro de 2014.

Os índices aplicados, justifica o documento, seguem os mesmo utilizados e fornecidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “As despesas decorrentes desta lei correm à conta das dotações do Poder Executivo no Orçamento Geral do Estado”, assegura.
Nélter Queiroz e Márcia Maia se abstiveram da votação e optaram por não se pronunciarem. Já o deputado Fernando Mineiro, que votou contrário ao projeto, citou a atual situação financeira como justificativa para seu voto.

A Secretaria Estadual de Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed/RN) apresenta hoje um balanço sobre as ações desenvolvidas. O secretário Eliéser Girão Monteiro conversará às 9h com os jornalistas no auditório da governadoria.

Participará também da coletiva a Governadora Rosalba Ciarlini.

PSV2015dia1 (1)

Imagem: Luciano Lellys

O último Processo Seletivo Vocacionado (PSV) da história da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) se encerra com o índice de faltosos mantido na casa dos 13%.

O percentual é arrendondado porque o acréscimo foi insignificante. Foram 43 a mais em relação a ontem totalizando 1.097 ausências.

Agora inicia-se a última etapa do PSV que é a divulgação do resultado que está previsto para o dia 23 de janeiro de 2015. “Ainda não se sabe se será antes ou depois do ENEM”, explica o professor Egberto Mesquita, diretor da Comperve.

Em breve serão disponibilizados os espelhos das provas objetivas e de redação. “Os formulários de recursos já estão disponíveis nos sites da Comperve e da UERN”, acrescenta Egberto.

Ao avaliar o PSV, Egberto classificou como um sucesso. “Foi um dos vestibulares mais tranquilos que tivemos”, analisa.

A pró-reitora de ensino de graduação Inessa Linhares foi no mesmo sentido. “Fechamos com chave de ouro o nosso último PSV”, frisa.

Este ano o PSV correspondeu a 40% das vagas de graduação disponíveis pela UERN. As outras 60% vagas serão por meio do ENEM.

AGECOM/UERN

bolsanaro

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou hoje (15) o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) ao Supremo Tribunal Federal (STF) por incitação ao crime de estupro.

No dia 9 deste mês, em discurso no plenário da Câmara, Bolsonaro disse que só não estupraria a deputada Maria do Rosário (PT-RS) porque ela “não merece”. No dia seguinte, o parlamentar refirmou a declaração em entrevista ao jornal Zero Hora.

Na denúncia, a vice-procuradora-geral da República, Ela Wiecko, afirma que a declaração de Bolsonaro indica que um homem pode estuprar uma mulher que ele “entenda ser merecedora do estupro”.  O pedido de abertura de investigação será julgado pelo ministro Luiz Fux.

Além da denúncia na Justiça, o parlamentar é alvo de uma representação protocolada pelo  PT, PCdoB, PSOL e PSB, no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados.  Os partidos pedem a cassação do mandato de Bolsonaro pelas ofensas à deputada.

g1.globo.com

A Petrobras afirmou, nesta terça-feira (16), que a ex-gerente Venina Velosa da Fonseca só enviou em novembro deste ano, à presidente da estatal, Maria das Graças Foster, e-mail alertando sobre irregularidades na refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, e nas áreas de Comunicação do Abastecimento e à área de comercialização de combustível de navio (bunker).

Reportagem do jornal “Valor Econômico” da última sexta afirmou que a diretoria da Petrobras já havia sido alertada diversas vezes por Venina sobre a ocorrência de irregularidades em contratos da estatal. O jornal relata que, apesar das advertências, a direção da empresa não agiu para conter os desvios bilionários e ainda destituiu de seus cargos os executivos que tentaram barrar o esquema de corrupção.

Em nota enviada nesta terça, a Petrobras afirma que os e-mails encaminhados a Graça pela ex-gerente em abril de 2009, agosto e outubro de 2011 e fevereiro de 2012, “não explicitaram irregularidades” nessas áreas.
“Os temas supracitados foram apenas levados ao conhecimento da Presidente através de email recente, de 20/11/2014, quando a empregada já havia sido destituída de sua função gerencial. Nesta data, as irregularidades na Comunicação do Abastecimento e na RNEST já haviam sido objeto de averiguação em Comissões Internas de Apuração, bem como as irregularidades da área de comercialização de combustível de navio (bunker) em Grupos de Trabalho”, diz a Petrobras em nota. segundo a estatal, Graça Foster respondeu a Venina no dia seguinte, “informando que estava encaminhando o assunto ao Diretor José Carlos Cosenza e ao Jurídico da Petrobras para averiguação e adoção das medidas cabíveis”.

bancada

O governador eleito do Rio Grande do Norte Robinson Faria (PSD) apresentou como prioridades no Orçamento Geral da União (OGI/2015),  emendas para saúde pública em reunião com a bancada potiguar, nesta segunda-feira, 15, em Brasília.

“Precisamos do apoio da bancada federal para ajudar o Governo do Estado na construção do novo Hospital de Trauma de Natal e emendas de apoio a reestruturação da saúde pública, com melhorias nos hospitais regionais em todo o Rio Grande do Norte”, destacou o governador eleito.

As indicações coletivas dos parlamentares foram emendas para a construção do Hospital de Trauma de Natal;  Reforma e reaparelhamento dos hospitais regionais, Investimento em tecnologia e novos equipamentos para a segurança e construção da estrada que liga a BR 101 à praia da Pipa a partir do município de Goianinha e emendas para as unidades de ensino e educação.

Participaram da reunião os deputados federais Fábio Faria (PSD), João Maia (PR), Sandra Rosado (PSB), Paulo Vagner (PV), Fátima Bezerra (PT), Felipe Maia (DEM), Betinho Rosado (PP), além do senador José Agripino (DEM) e da governadora Rosalba Ciarlini (DEM).

Além das emendas de consenso, parlamentares também apresentaram propostas que serão executadas pelo Governo do Estado nas áreas de saúde e segurança. “Fiquei muito satisfeito ao perceber que todos os pedidos que eu iria apresentar à bancada já haviam sido contemplados pelos nossos parlamentares. Saúde, educação e segurança são prioridades do nosso governo e percebo aqui que também são para a bancada federal”, afirmou o futuro governador.

Emendas gerais

A bancada federal decidiu por consenso indicar recursos do Orçamento Geral da União (OGU) 2015 para a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); Universidade Estadual (UERN), Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) e a construção do Hospital de Traumas em Natal. Cada deputado ou senador indicará um projeto e outras três emendas dependem de remanejamento.

Com a definição da bancada de contemplar a UERN com uma das emendas de consenso, o deputado federal Fábio Faria (PSD/RN) vai direcionar a emenda de bancada para a área de segurança. “Este é o primeiro setor que a população clama diariamente por mais investimentos em estrutura e equipamentos. Vamos apoiar os projetos do Governo do Estado para reequipar e melhorar a segurança da nossa população”, defendeu Fábio Faria.

Todos os projetos devem ser cadastrados no sistema do governo federal até a noite desta terça-feira (16). Cada emenda de bancada pode alcançar o valor de R$ 40 milhões, e serão analisados pelo relator geral do OGU 2015, a quem cabe adequar as indicações aos limites disponíveis no Orçamento.

Foram 18 emendas, sendo 11 individuais e 7 coletivas.

Reunião Bancada Federal (2)

Reunião Bancada Federal (5)

Reunião Bancada Federal (7)

Imagens: ASSECOM/RN

A Governadora Rosalba Ciarlini participou na noite desta segunda-feira (15), em Brasília, da reunião com integrantes da bancada federal do RN para discutir as emendas coletivas para o Orçamento Geral da União de 2015. A reunião, presidida pelo deputado João Maia, aconteceu no Plenário Deputado Roberto Campos e teve na pauta listados pleitos das áreas de educação, segurança e saúde. A chefe do Executivo indicou nas emendas coletivas apoio a construção do Hospital Metropolitano de Trauma, investimentos para a UERN, UFERSA e UFRN, e aquisição de equipamentos para dar apoio às ações de segurança pública.

Na reunião com os deputados foram apresentadas 18 emendas, 11 individuais e 7 coletivas. Dentre elas, a senadora Ivonete apresentou emenda para complementação das adutoras do Seridó. O deputado Fábio Faria trouxe uma propositura que atende à segurança, com foco para melhoria e reforma nas Centrais do Cidadão. O deputado Felipe Maia apresentou emenda para a duplicação da estrada de Pipa. O deputado Betinho Rosado pleiteou melhorias nos hospitais regionais. O senador José Agripino apresentou emenda para a construção do teleférico de Martins. A Governadora Rosalba Ciarlini sugeriu e a deputada Sandra Rosado acatou a proposta para a construção do estádio de futebol Arena Mossoró.

Rosalba Ciarlini avaliou a reunião. “participamos dessa discussão para apresentar os pleitos que atendam à população do nosso estado. Nosso anseio é conseguir o apoio para que muitas das ações que já estão em andamento possam ser continuadas. Fiz aqui, por exemplo, a colocação do hospital Metropolitano de Trauma, que nós já temos projeto elaborado e fica mais fácil de ser executado com bastante rapidez. Também pleiteamos para que a nosss universidade, a UERN, para que ela possa se reestruturar e oferecer condições cada vez melhores para os estudantes da instituição”, observou.Também participaram da reunião com os deputados federais Betinho Rosado, Fábio Faria, Fátima Bezerra, Felipe Maia, João Maia, Paulo Wagner e Sandra Rosado, os senadores Ivonete Dantas e José Agripino, o ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, o governador eleito, Robinson Faria, o reitor da UERN, Pedro Fernandes, a reitora da UFRN, Ângela Paiva e o diretor do hospital Universitário Onofre Lopes, Ricardo Lagreca.

ASSECOM/RN

Blog do Camarotti

No núcleo do Palácio do Planalto, já há constatação de que a situação política da presidente da Petrobras, Graça Foster, é extremamente delicada. Apesar da resistência pessoal da presidente Dilma Rousseff , que tem sinalizado desejar manter Graça, interlocutores da chefe do Executivo aconselham que é preciso trocar todo o comando da estatal, inclusive a presidente da empresa.

“Hoje há uma paralisia na Petrobras. Graça foi colocada para fazer a limpeza na estatal. Dilma tem dito que não há nada envolvendo o nome dela nos escândalos de corrupção, e demonstra confiança no trabalho realizado na Petrobras. Mas agora a questão é política. Graça Foster está inviabilizada para permanecer no cargo”, observou ao blog um auxiliar próximo a Dilma.

A defesa é que o nome de Graça seja substituído dentro do quadro de toda a reforma ministerial, mas que é preciso fazer uma sinalização clara de que haverá mudança de toda a diretoria. Nos últimos dias, Dilma tem sido aconselhada a colocar um grande executivo no comando da Petrobras.

Como revelou o jornalista João Borges, da GloboNews, na semana passada, Graça Foster chegou a pedir pessoalmente demissão à presidente Dilma, que não aceitou o pedido. “Dilma tem espírito de guerrilheira, não é de abandonar os companheiros pela estrada”, disse ao blog um auxiliar da presidente para explicar a resistência em demitir Graça.

agenciabrasil.ebc.com.br

Dois estudantes acusados de montar um esquema para acessar o conteúdo sigiloso no processo seletivo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), aplicado em novembro deste ano, foram denunciados hoje (15) pelo Ministério Público Federal (MPF) no Ceará.

A ação penal é assinada pelo procurador da República Celso Costa Lima Verde Leal, em Juazeiro do Norte, no Cariri cearense. De acordo com o procurador, os denunciados Bianca Miranda Matias e Valbert Souza Gomes contrataram um homem que, no segundo dia de aplicação da prova do Enem, repassou o gabarito do exame aos dois acusados, via celular.

Segundo o MPF, em depoimento, um dos estudantes relatou que há alguns meses, em João Pessoa, um homem lhe cobrou R$ 15 mil para fazer a fraude. Para viabilizar o esquema, o estudante se inscreveu no Enem como sabatista e tendo problemas de visão. Para isso, obteve um atestado médico assinado por Miguem E. Duran Navarro, no município cearense de Porteiras.

No dia do exame, o denunciado Valbert Gomes foi ao local da prova com um celular comprado exclusivamente para a fraude. Mesmo alertado de que não poderia ficar com o aparelho, ele manteve o celular ligado dentro de uma sacola. Já Bianca Miranda Matias usou dois celulares, um deles comprado por ordem de um homem que repassaria o gabarito. “Antes do início da prova, entregou apenas um celular, o de sua propriedade, mantendo o outro dentro de sua bolsa”, disse o procurador Celso Leal, na ação penal.

Consta ainda da denúncia que, diante de um problema elétrico na sala de aplicação da prova, os dois estudantes denunciados tiveram de mudar de sala. Na saída do local de prova, ao serem revistados por policiais federais, foram encontrados os celulares com mensagens de texto que continham o gabarito da prova.

Na ação penal, o procurador Celso Leal pede a condenação dos dois réus pelo crime de fraude em certames de interesse público, que prevê pena mínima de um ano de reclusão.

O Enem foi aplicado nos dias 8 e 9 de novembro. Mais de 6,2 milhões de estudantes fizeram as provas em mais de 1,7 mil cidades.

O caso de estudantes que receberam foto da página da prova com o tema da redação do Enem deste ano continua sendo investigado pela Polícia Federal.

Do G1, Brasília

O juiz Sérgio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça, aceitou, desde o último dia 12,  denúncias oferecidas pelo Ministério Público Federal contra 15 acusados. Ao todo, o MPF denunciou 36 pessoas. Veja quem são os denunciados e quais são os suspeitos que já se tornaram réus na 7ª fase da Lava Jato, deflagrada em novembro. Nesta etapa, o foco das investigações foram executivos e funcionários de nove grandes empreiteiras que mantêm contratos com a Petrobras em um valor total de R$ 59 bilhões.

Quem são os suspeitos que já se tornaram réus na sétima ação da Lava Jato:

Alberto Youssef, doleiro, acusado de chefiar o esquema de corrupção
Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras
Waldomiro de Oliveira, dono da MO Consultoria
Carlos Alberto Pereira da Costa, representante formal da GFD Investimentos, pertencente a Alberto Youssef
Enivaldo Quadrado, ex-dono da corretora Bônus Banval, que atuava na área financeira da GFD
Gerson de Mello Almada, vice-presidenteda empreiteira Engevix
Carlos Eduardo Strauch Albero, diretor da Engevix
Newton Prado Júnior, diretor da Engevix
Luiz Roberto Pereira, ex-diretor da Engevix
João Alberto Lazzari, representante da OAS
Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da área internacional da OAS
Fernando Augusto Stremel Andrade, funcionário da OAS
José Adelmário Pinheiro Filho, presidente da OAS
José Ricardo Nogueira Breghirolli, apontado como contato de Youssef com a OAS
Mateus Coutinho de Sá Oliveira, funcionário da OAS.

 

Bernardo Mello Franco
Folha

gracafostercpi_1

As revelações de Venina Velosa, a nova mulher-bomba da Petrobras, mostram que a esperteza às vezes tem vida curta. Na quarta-feira, o governo comemorava o sepultamento de uma CPI que, em vez de investigar, fez vista grossa para a corrupção na estatal. Na sexta, a aparição da geóloga transformou a manobra em pó. A petroleira e sua presidente, Graça Foster, nunca estiveram tão na berlinda.

Os e-mails revelados pelo jornal “Valor Econômico” são claros: Graça foi avisada de desvios muito antes da Operação Lava Jato. Recebeu a primeira mensagem em abril de 2009, quando ainda ocupava o cargo de diretora. Continuou a ser informada depois de 2012, quando assumiu a presidência da companhia.

As denúncias também chegaram ao atual diretor de Abastecimento, José Carlos Cosenza. Convocados pela CPI chapa-branca, ele e Graça disseram que nada sabiam das irregularidades. Como a Petrobras não negou o teor das mensagens, a conclusão lógica é que seus dirigentes mentiram ao Congresso.

A resposta ao “Valor” passou longe de esclarecer o caso. A petroleira diz que adotou as “providências cabíveis”, mas não explica quais foram. Afirma que notificou as “autoridades competentes”, mas não consegue nomeá-las. Por fim, diz que demitiu um diretor em 2009, mas ele ficou no cargo por mais quatro anos graças a uma licença. É difícil imaginar outra empresa tão generosa com um funcionário pego em flagrante.

CHANTAGEM?

Acuada, a Petrobras passou a atacar a denunciante. Na noite de sexta-feira, divulgou outra nota, acusando-a de chantagem. Ao contrário dela, não apresentou provas. Graça permaneceu em silêncio, enquanto as ações da estatal na Bolsa desabavam pelo quinto dia seguido.

A estratégia de se esconder atrás de notas não funciona mais. Se não entregar o cargo nas próximas horas, Graça precisa vir a público logo e dar respostas convincentes às acusações da ex-subordinada.

congressoemfoco.com.br

O Ministério Público Federal no Paraná apresentou neste domingo (14) uma nova denúncia relativa ao esquema de lavagem de dinheiro e de pagamento de propina na Petrobras. Três pessoas se juntarão aos 36 acusados na semana passada: o ex-diretor da área internacional Nestor Cerveró, o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, e o executivo Júlio Camargo, da Toyo-Setal. Além deles, o doleiro Alberto Youssef também foi acusado

A força-tarefa do MPF responsável por investigar o caso denunciou Youssef por lavagem de dinheiro, Júlio Camargo por corrupção ativa, crimes financeiros e também por camuflar a origem dos valores. Cerveró e Fernando Baiano responderão por corrupção e lavagem. Junto com as penas de prisão, os procuradores querem a restituição de R$ 296 milhões aos cofres públicos.

De acordo com a denúncia apresentada ontem à Justiça Federal no Paraná, ocorreram fraudes na contratação de um navio sonda em dois negócios da estatal. Um para perfuração de poços de petróleo em águas profundas na África do Sul e outro no Golfo do México. Os crimes, segundo os procuradores, tiveram como marco temporal os anos de 2006 e 2012.

“Após mais de nove meses de investigação, apurou-se que, no âmbito da Petrobras, o pagamento de propina em contratos de grande valor, como é o caso destes autos, era endêmico e usual nas diretorias de Abastecimento, Serviços e Internacional”, escreveram os procuradores na denúncia. Caberá ao juiz federal Sérgio Moro aceitar ou não o prosseguimento do caso.

O MPF informou que Cerveró e Fernando Baiano acertaram com o executivo da Toyo-Setal o pagamento de propina para viabilizar a contratação de um navio-sonda na África e no México. Após a assinatura do contrato, o ex-diretor da Petrobas e o lojista repartiam o dinheiro pago em propina. Para embolsar os valores, usavam os serviços de Youssef.

Para evitar a descoberta do esquema, os acusados tentaram disfarçar a origem e o recebimento do dinheiro “por meio de contas offshores no exterior ou em nome de terceiros, com base em contratos simulados e falsas justificativas de câmbio”.

“Nem sempre se solicitava abertamente a propina, mas sempre, para a obtenção do contrato, negociava-se o valor indevido a ser pago, diretamente com o diretor da área, gerente ou ‘intermediário’ próximo a eles”, afirmaram os procuradores na denúncia.

Robinson-Faria-JoaoGilberto

O governador eleito Robinson Faria está pensando em anunciar o primeiro escalão do governo, dia 22.

Há informação de que ele está dependendo de poucos nomes para fechar a equipe.

A comunicação deve ficar com a jornalista Georgia Nery, ex-diretora da TV Assembleia na gestão de Robinson Faria.

  • kerginaldo: Não esqueça meu caro givva que ROSALBA é a maior eleitora de Mossoró, em 2016 ela tá de volta e [...]
  • Francy Granjeiro: Chiquérrima nossa presidente na ONU. Parabéns presidente, depois de Lula e Dilma o Brasil nunca ma [...]
  • geiza kelly: não estou conseguindo fazer inscrição para fazer o curso de LIBRAS,como faço?? [...]
  • lucio maia: No dia deste fato eu Jose Lucio Maia Filho estava presente, pois era o secretario da diretoria hoje [...]
  • ilielson: Isso deveria ser chamado de horario da mentira..... [...]
dezembro 2014
S T Q Q S S D
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031