João Bosco Rabello
O Estado de S. Paulo

A emenda constitucional que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, cuida pessoalmente de fazer tramitar, reduzindo para 20 o número de ministérios, é um problema para a presidente Dilma Rousseff, mas para o PT, um golpe duríssimo, com poder para retirar do partido o combustível de sua militância e feri-lo de morte.

Sem mais o monopólio das ruas, protagonista de escândalos de corrupção em série, no comando de um governo que levou o país à recessão, o PT sofre a ameaça de perder o controle dos cargos estratégicos na estrutura administrativa, que lhe garantiu na última década e meia a consolidação de uma militância ativa a partir do uso partidário da máquina pública.

É desse desmonte que trata a emenda constitucional que Cunha impulsiona a partir de sua cadeira de presidente da Câmara. O pior para o PT é que a causa contagia e não dependerá mais de Cunha ou de qualquer outro líder para andar sozinha. O desaparelhamento da máquina estatal constrói maioria por ser desejo permanente de todos os partidos, inclusive os da base aliada.

VAGAS E MAIS VAGAS

Nos últimos dez anos, o número de ministros chegou a 39 e os ocupantes de cargos de livre nomeação, subordinados a eles, passaram de 17,6 mil, no final de 2003, para 22,6 mil em outubro de 2013, segundo dados de 2014.

Ao longo da administração petista, o número de ocupantes de DAS 4, 5 e 6 saltou 46% em uma década, chegando a 4.814, crescendo a taxa bem menor, de 24%, no grupo dos DAS 1, 2 e 3, destinados a servidores de carreira que assumem funções de coordenação e assessoria técnica.

A remuneração mensal dos cargos vai de R$ 2.152 a R$ 12.043. Servidores públicos nomeados podem acumular seu salário com parte da comissão, segundo limites definidos na legislação. É fato que não só o PT ocupa a máquina, mas a prevalência do partido é notória e responde pela queixa geral dos aliados, especialmente o PMDB.

Reduzir o número de ministérios significa um abalo nessa conta e pode ser o início de um desgaste que se somará ao já em curso, que produziu importante perda política ao partido, identificado nas pesquisas como responsável pelos erros do governo e patrocinador da corrupção, nos casos do mensalão e do “petrolão”.

SEM BLINDAGEM

Nem mais o ex-presidente Lula desfruta da blindagem que parecia inabalável: as pesquisas recentes registram que 67% da população entendem que ele tem responsabilidade nos acontecimentos da Petrobras e o desgaste do governo Dilma o alcança, pois é identificado como quem a elegeu.

O PMDB cumpre, com precisão cirúrgica, um roteiro para reduzir a força do PT. O partido está visivelmente isolado no contexto partidário e não é imaginável supor que contornará seus problemas no Legislativo sob a liderança de perfis como Sibá Machado (AC) e José Guimarães (CE), segundo os quais, a legenda é vítima da agência de espionagem norte-americana, a CIA, e de “uma lavagem cerebral midiática”, nessa ordem.

Em paralelo, a reforma política do PMDB avança na Câmara em versão rejeitada pelo PT, roubando ainda ao governo a iniciativa concreta em defesa do tema que usa como escape para as críticas da população, a cada nova manifestação.

Outros temas de importância econômica, caros ao governo, andam também à revelia do Planalto, casos da reforma do Simples, da ampliação dos direitos dos empregados domésticos e da regulamentação do mercado de terceirizados – todos com origem no Executivo, mas que vão ganhando dono novo – o PMDB.

PMDB À FRENTE

O governo, portanto, está na Câmara sob a liderança do PMDB que, por isso mesmo, quer diminuir o tamanho da estrutura administrativa onde o espaço que lhe foi reservado durante os anos de poder do PT, não corresponde à sua importância como aliado.

Com a anemia política que tomou conta do governo Dilma, a qual corresponde brutal índice de desaprovação popular, o PMDB roubou o governo. Se nele não pode entrar, fez-se governo. Tem a iniciativa política e executiva que chega agora ao ponto de patrocinar uma reforma administrativa que o governo hesita em fazer, mesmo diante da obviedade de seu acerto.

FORTE SIMBOLISMO

Não é sustentável a recusa à proposta de cortes, ainda que ínfimo em relação ao que se precisa, mas de forte simbolismo. Pergunte-se a qualquer cidadão na rua para que servem 39 ministérios e ele responderá sem pestanejar que é para atender aos políticos – no mínimo.

Na véspera da aprovação de medidas recessivas, se não cortar na carne, o governo perde o que resta de autoridade para impor o ajuste fiscal. Resta pouco para a presidente Dilma fazer e, a continuar nessa toada, restará cada vez menos.

Bandeiras positivas, capazes de sugerir alguma ação de governo, estão sendo tocadas pelo Legislativo, como os casos já citados. A redução dos ministérios poderia ser uma porta de saída para a presidente acuada pela desaprovação, mas Cunha já a tomou.

alex

O Vereador Alex Moacir apresentou nesta quarta-feira, 25, projeto que torna obrigatório aos supermercados e hipermercados do município de Mossoró, a disponibilidade de um funcionário capacitado a auxiliar clientes com deficiência visual ou física durante as compras.
De acordo com o edil, o projeto facilitará a mobilidade das pessoas com algum tipo de deficiência. “Esse projeto visa colaborar com as pessoas que tem sua mobilidade reduzida. Muitas vezes”, disse.

Alex Moacir aguarda que este projeto tramite com rapidez e seja aprovado. “A nossa expectativa é de que esse projeto seja rapidamente aprovado. Essas pessoas precisam deste benefício e não seria bom que tivessem de esperar por tanto tempo”, falou o vereador.

Chove em todo o Estado

Categoria: Geral

25 mar 2015

chuvas e acudes

Imagem: Carlos Costa

O boletim pluviométrico da Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) registra mais chuvas em todas as regiões do Estado, desde a manhã de ontem até às 7 horas da manhã de hoje (25). No total, foram 78 postos monitorados com ocorrências de chuvas, principalmente no Oeste e Seridó.

Na mesorregião Oeste Potiguar as maiores chuvas ocorreram em Frutuoso Gomes, com 60 milímetros (mm); Portalegre (58,7mm); Tabuleiro Grande (54mm); São Francisco do Oeste (49mm); Pau dos Ferros (47mm); Olho D’agua dos Borges (37mm); Viçosa (36mm); Francisco Dantas (30,4mm); Coronel João Pessoa (27mm); Severiano Melo (20mm).  Choveu também nos municípios de Dr. Severiano, Encanto, São Miguel, Riacho da Cruz, São Rafael, Água Nova, Jucurutu, Serrinha dos Pintos e Rafael Godeiro, entre outros. Na mesorregião Central Potiguar choveu em Ouro Branco (67,7mm); Jardim de Piranhas (50mm); Santana do Matos (33mm); Lagoa Nova ( 32mm); Timbaúba dos Batistas (31,5mm); Caicó (Açude Mundo Novo-EMPARN) (24,5mm).

Também foram registradas mais chuvas em São Fernando, Caicó (Batalhão do Exército); Caicó (Açude Itans); São João do Sabugi, Jardim de Angicos, Florânia, Jardim do Seridó, Cerro Corá e São Bento do Norte. Na mesorregião Agreste Potiguar choveu em Monte Alegre (21mm); Serrinha (19,8mm); Jaçanã (18mm); e ainda, em Lagoa de Pedras, Nova Cruz, Sitio Novo, Vera Cruz, Santo Antonio,  Ielmo Marinho e Lajes Pintada. Nas regiões Leste as chuvas foram menos intensas, ocorrendo em Canguaretama (Base Física da EMPARN), Montanhas, Espirito Santo, Baia Formosa, Nisia Floresta, São Gonçalo do Amarante, Ceará-Mirim e Natal. Desde a ultima sexta-feira chove com intensidade em alguns municípios, com destaque para Angicos que nestes cinco dias registrou uma precipitação total de 343,3 milímetros e Fernando Pedroza com 241,1 mm, segundo os dados registrados pela EMPARN.

Sylo Costa

O Brasil está enfermo: fragilizado, corroído pela ganância, pela ignorância, pela corrupção que grassa em grande parte de seus entes públicos. Na semana passada, assistimos a mais um episódio dessa peça bufa, a “comédia da política brasileira”, protagonizada pelo então ministro da educação, ex-governador do Ceará e irmão de outro ex-governador e ex-ministro de Estado, e até candidato à Presidência da República, que chegou ao citado ministério por essas e outras qualificações.

Esses irmãos, caciques nas terras de Iracema, têm gênio difícil e “estopim curto”, tão curto que beira a ignorância. Em mais um de seus arroubos emocionais, e sem motivos aparentes, o então ministro disse publicamente que na Câmara Federal existem uns 300 ou 400 picaretas e corruptos, possivelmente imitando o demagogo ex-Luiz, que fez essa acusação e ficou impune, certamente por não ter sido levado a sério. A “marvada” que acusa é a mesma que perdoa…

E a Câmara Federal caiu na arapuca: tomada de brios, convocou o destemperado ministro, sumido no meio de outros tantos come-dormes da República, para se explicar de tamanha ofensa, mesmo não tendo sido ele o primeiro a cometê-la (o ex-Luiz, até agora, permanece intocável)… Foi assim que armaram o palanque para o show do mal-educado ministro ficar famoso como o novel Lampião. O “el cid” do Nordeste foi lá e, na “ensancha opurtunosa”, não só sustentou o que havia dito, como mandou que os outros vira-latas e infiéis largassem os ossos que lambiam…

Chamado às falas pelo presidente da Casa, que o advertiu sobre o decoro ferido e avisou que iria exigir do Executivo sua demissão, gritou alto: “Não carece de pedido, eu mesmo me demito”.

EL CID

O cara é mesmo como o Cid, herói de Burgos, na Espanha. Isso é a política do Brasil atual, que nos meus quase 30 anos de mandatos e vivência parlamentar não conheci. O cabra, de viva voz e corpo presente, aos gritos, “borra” no Congresso Nacional e fica tudo por isso mesmo, quer dizer… borrado. Ah… Brasil, meu Brasil brasileiro, mulato inzoneiro, quem te viu e quem te vê…

Pior é que não vislumbro saída para essa situação em que nos encontramos. E nessa situação sinto saudade de outros cearenses: José de Alencar, Rachel de Queiroz, Dr. Costa, meu querido pai, Marechal Castelo Branco, Patativa do Assaré, Chico Anísio e tantos outros.

MIXARIA DO MENSALÃO

O prejuízo da Petrobras é maior que o orçamento de Minas Gerais neste ano da graça de 2015: mais de R$ 80 bilhões. E nós, que nos assustamos com a “mixaria” do mensalão, cujos protagonistas estão livres e aposentados nas costas do povo. E ricos…

Precisamos nos preparar, pois depois do “petrolão”, que está apenas começando, virão as CPIs dos Fundos de pensão (Petros, Previ, etc.) e a que deve ser a pá de cal em nossos destinos: a CPI do BNDES, cujos atores serão quase os mesmos do “petrolão”, mais uns lobistas conhecidos. Conhecidos até demais, sabe?

Se o mundo não acabar, quem viver verá.

jorio2503

O vereador Jório Nogueira, presidente da Câmara Municipal de Mossoró, ocupou o pequeno expediente nesta terça-feira (25) para explicar sua posição em defender a unificação das eleições e prorrogação dos mandatos já no próximo pleito. O vereador afirmou que sempre foi muito claro em suas posições, e que dizer que não quer a prorrogação dos mandatos é hipocrisia. “Como presidente da FECAM, fui eleito para representar os presidentes e vereadores de todo o Rio Grande do Norte, e esse é o sentimento dos vereadores. Dizer que não quer que prorrogue o mandato por mais dois anos é hipocrisia”.

Jório ainda afirmou que nunca se escondeu nem ficou em cima do muro, sendo muito claro em suas posições, e declarou que não se trata de picuinha política, como foi acusado. “Nunca legislei em causa própria. Esse é um apelo dos vereadores do Rio Grande do Norte”, afirmou.

ASCOM/CMM

Açude_Foto_NielleLopes (3)
Açude_Foto_NielleLopes (4)
Reunião_Foto_RonicleyMelo
Imagens: Nielly Lopes/Ronicley Melo
As fortes chuvas que caíram sobre a região do Vale do Açu deste esse último sábado, 21, fizeram os açudes do estado atingirem a capacidade máxima, um deles é o açude público de Pataxó, localizado no município de Ipanguaçu, a 214 km de Natal.O açude que tem capacidade de 24.500.000m³ de água teve a sangria registrada por volta das 8:16 da manhã desta terça-feira, 24. Ao longo do dia o reservatório vem registrando crescimento no volume de água. Isso porque as águas do açude no município de Angicos desaguam para o afluente.O prefeito Leonardo Oliveira, convocou uma reunião com todos os secretários, auxiliares e a comissão de Defesa Civil municipal. Reunião aconteceu nessa tarde de terça-feira, 24, na sede da Prefeitura. Na pauta o gestor municipal avaliou a situação que o município vivência nas últimas horas, como também discutiu a execução do plano de contingência contra possíveis inundações.

Ipanguaçu tem sido vítima das águas há décadas, a última cheia registrada foi em 2011. Mesmo com poucos recursos, a Prefeitura realizou no mesmo ano a limpeza do leito do assoreado Rio Pataxó. Os efeitos foram notáveis já que o número de desabrigados em 2011 cairão em 90% do total registrado em 2009. Embora o trabalho tenta reduzir os problemas, naquele ano mais de 160 famílias tiveram que deixar suas casas e mais de 2 mil famílias ficaram isoladas em 13 comunidades rurais, deixando ainda quilômetros de estrada danificadas, além de prejuízos que ultrapassaram os R$ 2 milhões.

Segundo o coordenador municipal da Defesa Civil, Genilo Rodrigues dos Santos, o momento agora é estável, e requer atenção em busca de prevenir qualquer outra anormalidade. “Estamos em atenção, porque em menos 72h o açude recebeu um volume de água muito grande, já que ele estava com sua capacidade com menos de 28%. Mas não há alerta algum neste momento. O momento é de acompanhar criteriosamente”, analisa.

Segundo dados do pluviométrico do Instituto Técnica e Extensão Rural (EMATER) instalado no centro da cidade em parceria com a Prefeitura, as chuvas registraram desde o sábado. um volume de água 158,5mm.

O prefeito Leonardo Oliveira, disse durante a reunião, que o município está à disposição da defesa civil para qualquer eventualidade, e espera que as chuvas que chegam ao município venham amenizar a estiagem dos últimos anos, na qual trouxe prejuízos as famílias do meio rural. “Ficaremos dando toda a assistência a defesa civil, a Secretaria de Assistência Social acompanhará todo esse momento em conjunto com as demais secretarias. As águas que chegam do Rio Pataxó, abastecerá ainda a lagoa de Ponta Grande, na comunidade de Porto, que esta bastante seca, acreditamos que com isso, as águas não venham atingir a cidade”, destaca o gestor.

Até às 16h30h da tarde desta terça, segundo a defesa civil local as águas do açude de Pataxó, registrava uma lâmina de 40 cm. Nesta quarta-feira, 25, a Defesa Civil volta a se reunir durante a manhã na sede da Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (SEMTHAS).

Assessoria de Imprensa

Audiência Brasília 2 (2)

O Governador Robinson Faria participou nesta terça-feira (24) de uma audiência com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para tratar sobre o sistema prisional do Rio Grande do Norte, solicitação para manutenção da Força Nacional no estado e apoio para a construção do presídio de Ceará-Mirim, cidade situada a 30 km de Natal. Na ocasião, o chefe do Executivo Estadual atualizou a situação do sistema penitenciário do RN e entregou um diagnóstico dividido por unidade prisional com levantamento das ações necessárias para restabelecimento das estruturas.

Na audiência, a atual gestão do Governo do RN foi elogiada pelo trato na condução de assuntos relacionados ao sistema de segurança. Regina Miki, titular da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça declarou que “agora há, de fato, uma anuência do governo para a pactuação com o Ministério da Justiça para redução dos números de homicídio”.

O diretor Geral do Departamento Penitenciário Nacional, Renato de Vitto, ressaltou a vontade que o governo tem de recuperar as penitenciárias e investir em segurança. “O governo tem foco, tem gestão e com certeza vai trabalhar junto para a recuperação e tornar esse sistema exemplar para o país”.

O ministro José Eduardo Cardozo reafirmou que o Governo Federal está “totalmente empenhado em apoiar o Governo do Estado nesse momento e manter ações efetivas permanentes para garantir a segurança no RN”. audiência no MJ contou ainda com a participação da senadora Fátima Bezerra, dos deputados federais Fábio Faria, Antônio Jácome e Beto Rosado, e  do secretário-executivo do Ministério da Justiça, Marivaldo de Castro Pereira.

Pedro do Coutto

O jornal britânico Financial Time, matéria transcrita pelo Globo na edição de 23, prevê que a situação econômica brasileira pode se agravar em 2015 e até estender-se por mais tempo. De fato, esse é o desafio que se coloca à frente da presidente Dilma Rousseff: sair da crise o mais rapidamente possível, pois ela se reflete diretamente nos níveis de emprego e consumo. E sem ambos os setores funcionando normalmente, não existe atmosfera política que resista. A estabilidade do país depende da superação dos obstáculos colocados na rota do Planalto.

O primeiro deles causado pela onda de corruptos e corruptores que atingiu e aprisionou a Petrobrás. A culpa é desses atores somados aos operadores de câmbio e de falsas doações. Não se trata de influência externa, como sustentou o deputado Sibá Machado do PT, em artigo na mesma edição de O Globo, culpando a CIA. Os fatores são internos, entre eles ex-diretores e ex-gerentes da própria estatal alçados aos cargos ao longo de mais de uma década.

Não adianta tampouco dizer-se que a corrupção vem do período FHC. Pode ser. Mas cresceu de forma gigantesca durante os mandatos do presidente Lula até que atingiu seu ponto de explosão no final do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff. Esse bando de ladrões é o maior adversário real do governo atual, sobretudo em função do descrédito público a que foi conduzido o país. Os assaltantes são os maiores inimigos da administração federal e do próprio Brasil. ao conseguir abalar a Petrobrás, e a empresa é vital para o país, os assaltantes abalaram a nação. O que parecia impossível foi alcançado por um elenco de ladrões que tiveram força para comprometer o presente e ameaçar o futuro.

REDUÇÃO DO CONSUMO

Não será com projetos do ministro Joaquim Levy que o Poder Executivo vencerá a etapa gigantesca que tem pela gente. Pois apertar as contas públicas conduz à redução do consumo e a diminuição deste projeta-se no mercado de trabalho, como já está acontecendo. Para livrar-se do espelho das contradições, em primeiro lugar Dilma tem que assumir uma posição bem mais firme e incisiva na órbita da estatal, de fato, onde estão os seus piores e verdadeiros inimigos.

De nada adiantará ouvir versões como a de Sibá Machado. São falsas. Imparciais. Ilusórias. Não enganam a pessoa alguma. Pelo contrário: só elevam o grau de desconfiança na ação do governo. Transformar inimigos totais em vítimas do acaso é entrar em colisão frontal com a essência da atuação do poder. Pois se ele não se mostra capaz de identificar a verdade à sua volta, como a opinião pública poderia reagir?

A sociedade não se sente representada através da omissão e do acobertamento dos verdadeiros traidores do Planalto. Só o processo da verdade e a transparência que descortina a realidade será capaz de impulsionar o governo, fazendo-o ultrapassar a etapa atual e dar início a um esforço de recuperação do tempo perdido. Mas está tentando recuperação com iniciativas que não mobilizam. Antes, ao contrário, desmobilizam o povo e o país.

Deu em O Tempo

brasil_1-354554

O doleiro Alberto Youssef atuava em países da América Latina e da África, entre eles Cuba, Uruguai e Angola – regiões onde o ex-ministro José Dirceu prestava consultoria internacional para empreiteiras do cartel investigado pela operação Lava Jato. É o que mostra a lista de cerca de 750 contratos apreendida em seu escritório, em São Paulo, em abril de 2014.

Investigadores da Lava Jato cruzam agora os negócios de Youssef nesses países da América Latina e África com os serviços de consultoria prestados pela empresa JD Assessoria, do ex-ministro José Dirceu, que passou a ser investigada no fim do ano passado por suspeita de ter prestado falsas consultorias para ocultar o pagamento de propina.

A JD trabalhou para empresas do cartel que atuava na Petrobras em países onde Youssef também buscou negócios. Cuba é um deles. A função de Dirceu seria “abrir portas”. A JD foi contratada pela Engevix Engenharia, uma das investigadas pela Lava Jato, para abertura de negócios em Cuba e no Peru.

PORTO DE MARIEL

Em Cuba, a lista de Youssef registra negócio nas obras do Porto de Mariel com a Olex Odebrecht Logística e Exportações, braço administrativo no exterior da Construtora Norberto Odebrecht, responsável pela obra e alvo das investigações da Lava Jato por cartel e corrupção. O valor do contrato negociado pelo doleiro, segundo o registro, foi de R$ 3,6 milhões, referentes a cotação de tubos. O contrato data de 2010. A construtora nega irregularidades e diz não ter relação com Youssef.

Há ainda referências a negócios no Uruguai, Costa Rica, Argentina, Equador e Angola. A força-tarefa da Lava Jato considera a lista como o mapa dos negócios feitos por Youssef, entre 2009 e 2012, em nome da empresa de tubo Sanko Sider – alvo de ação penal –, por meio da qual o doleiro ocultava dinheiro de propina. A Sanko serviu para desvios nas obras da Refinaria Abreu e Lima, via empresas de fachada de Youssef.

O doleiro pode ter recebido, no total, R$ 11 bilhões em comissões. Na planilha, para cada projeto destacado há um cliente vinculado, geralmente uma grande construtora, e para cada cliente há um cliente final, quase sempre empresas públicas, como a Petrobras, e algumas empresas privadas.

O juiz federal Sérgio Moro considerou a lista prova de que os crimes do doleiro transcenderam a estatal petrolífera.

DIRCEU SE DEFENDE

José Dirceu informou, via sua assessoria de imprensa, que os serviços prestados em Cuba e outros países foram legais. Informou que fez cerca de 120 viagens ao exterior a trabalho, percorrendo cerca de 30 países.

“A relação comercial com as empresas não guarda qualquer relação com contratos na Petrobras sob investigação na Lava Jato”, diz a nota.

O Governador Robinson Faria dedicará a agenda da terça-feira (24) e a quarta-feira (25) a compromissos em Brasília. Amanhã, o chefe do Executivo Estadual participa de audiência com o ministro da Justiça José Eduardo Cardozo.

Na quarta-feira (25), Robinson Faria, ao lado de outros governadores do Nordeste, se reúnem com a presidenta Dilma Rousseff. Na viagem, acompanham o Governador o secretário de Planejamento e das Finanças, Gustavo Nogueira, e a secretária de Estado da Segurança Pública e Da Defesa Social, Kalina Leite.

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do Ministério da Integração Nacional (MI) reconheceu situação de emergência em oito municípios de cinco estados brasileiros. A portaria foi publicada na edição de hoje (23/3) do Diário Oficial da União.

As cidades de Cansanção (BA), Venda Nova do Imigrante (ES) e Felisburgo, Itaobim e Serro (MG), sofrem com a estiagem. Rio das Flores (RJ) e Timbé do Sul (SC) foram atingidas por enxurradas. Já Governador Celso Ramos (SC) foi atingido por chuvas intensas.

Após o reconhecimento de situação de emergência pelo governo federal, o município pode pedir ajuda para as ações de resposta, que são aquelas voltadas a socorro, assistência e estabelecimento de serviços essenciais, e assim solicitar recursos para as ações de reconstrução das áreas atingidas pelos desastres.

Para solicitar tais recursos, o município deve mandar um plano detalhado de resposta indicando qual é a necessidade para o repasse. É importante o município ter aderido ao cartão de pagamento de defesa civil, forma exclusiva de repasse de verbas, e que pode ser acompanhado pelo Portal da Transparência.

ASCOM/MI

Deu na Folha

sistema_de_02032015260980299

O líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), afirmou nesta segunda-feira (23) que a presidente Dilma Rousseff é vítima de uma campanha midiática “sem precedentes” e que a reprovação ao seu governo é “conjuntural e momentânea”.

“Quem lutou, como nós lutamos, contra a ditadura não pode se assustar com a voz das ruas. Já vi prefeito ser rejeitado por 85% da população e depois ser reeleito”, afirmou Guimarães.

Dilma é a mandatária com a mais baixa popularidade dos últimos 22 anos, segundo o Datafolha (62% classificam sua gestão como ruim ou péssima). Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira também a aponta com a segunda mais baixa popularidade da história recente –64,8% de reprovação, praticamente a mesma do tucano Fernando Henrique Cardoso em 1999, durante a crise da desvalorização do Real (65%).

De acordo com Guimarães, colaborou com a piora da avaliação do governo uma campanha contrária da mídia, que, na sua opinião, supervalorizou os protestos de 15 de março contra a corrupção e o governo federal.

Naquele dia, houve protestos em mais de 150 cidades do país, incluindo as capitais de todos os Estados. Em São Paulo, 210 mil pessoas foram às ruas, segundo o Datafolha, em uma manifestação política só superada pela das Diretas Já, em 1984.

Após os protestos, o governo tenta reorganizar sua base de apoio no Congresso e anunciou a reedição de um pacote anticorrupção, entre outras medidas.

Agência Brasil

O governo da presidenta Dilma Rousseff foi avaliado positivamente por 10,8% das pessoas ouvidas na 127ª Pesquisa Confederação Nacional do Transporte (CNT/MDA), divulgada hoje (23). Os dados mostram que 64,8% avaliaram o governo de forma negativa. Para 23,6%, a gestão atual é regular e 0,8% dos entrevistados não sabem ou não responderam.

De acordo com a CNT, a avaliação positiva do governo é a menor desde outubro de 1999, quando o desempenho do governo do então presidente Fernando Henrique Cardoso foi aprovado por 8% das pessoas ouvidas. A pesquisa foi feita no período de 16 a 19 de março, com 2.002 entrevistados em 137 municípios de 25 unidades da Federação.

Na pesquisa anterior, durante a campanha eleitoral, feita nos dias 27 e 28 de setembro do ano passado, o governo da presidenta Dilma foi considerado positivo por 41% dos entrevistados. A avaliação negativa ficou em 23,5%, a regular registrou 35% e 0,5% dos entrevistados não souberam ou não responderam. O levantamento consultou 2.002 pessoas de 137 municípios de 25 unidades da Federação.

O levantamento divulgado nesta segunda-feira pela CNT constatou que o desempenho pessoal da presidenta Dilma Rousseff foi considerado positivo por 18,9% dos entrevistados, 77,% avaliaram negativamente e 3,4% não souberam dizer ou não responderam. Na pesquisa anterior, 55,6% aprovavam o desempenho da presidenta da República, 40,1% desaprovavam e 4,3% não souberam ou não responderam.

Sobre um eventual pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, 59,7% responderam ser a favor, 34,7% disseram ser contra e 5,6% não souberam ou não responderam. A pesquisa também perguntou aos entrevistados se eles acreditam na eficácia das medidas do governo para combater a crise política e econômica, 66,95 disseram que não.

A pesquisa também abordou o segundo mandato da presidenta, indagando quais os setores que deveriam ser priorizados pelo governo: 66,7% dos entrevistados responderam a saúde. A educação foi escolhida por 46,8%; emprego, 24,6%; segurança, 23,5%; economia, 13,3%; habitação, 6,6%; transporte, 5,5%; e saneamento, 2,6%.

pmm

pmm2

Para evitar grandes transtornos no período chuvosos, a Secretaria de Serviços Urbanos intensifica a limpeza dos canais da cidade. Cerca de 10 equipes de limpeza fazem o trabalho manual e com máquinas próprias para a execução do serviço.

As equipes fazem a limpeza em vários canais simultaneamente para abranger uma maior quantidade e garantir o escoamento da água nas vias. De acordo com o secretário Carlos Clay, a grande preocupação é que os populares continuam fazendo os descartes de lixos e garranchos de árvores, o que ocasiona a obstrução dos canais e prejudica o serviço já realizado.

Além das limpezas, a secretaria também realiza os serviços de revisão e monitoramento dos canais, sobretudo daqueles que estão nos locais que causam maiores prejuízos na hora das grandes chuvas. Exemplos desses serviços são os canais do Thermas e Doce e o monitoramento da Lagoa do Bispo, localizada em um dos trechos mais críticos da cidade.

SECOM/PMM

23.03 Coletiva de imprensa - Sistema Penitenciário - Foto Rayane Mainara (6)

Imagem: Rayane Mainara

Já começaram as obras de recuperação das 14 unidades prisionais que foram avariadas pelos motins dos presos entre os dias 11 e 18 de março. Hoje, 23, pela manhã já foram iniciadas obras em Alcaçuz e à tarde começarão em Parnamirim e CDP de Potengi. As informações foram dadas pelo secretário de Estado da Infraestrutura (SIN), Jáder Torres, durante coletiva de imprensa no Ciosp, na Escola de Governo. Na ocasião, a titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) e interina da Sejuc, Kalina Leite, enalteceu o trabalho técnico do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) e o empenho das forças policiais do Estado e da Força Nacional.

Em nota, a Sesed divulgou um balanço das ações realizadas no sistema prisional, além de cinco atentados contra ônibus, duas delegacias e uma viatura policial, destacando as intervenções na quarta e na quinta-feira passadas feitas pela Polícia Militar e Civil e Força Nacional. No primeiro dia, respectivamente no Ceduc de Caicó, Cadeia Pública de Nova Cruz, Presídio Rogério Madruga e, na quinta, em Alcaçuz, cujas intervenções resultaram no fim dos motins, identificação dos líderes e dos infratores que queimaram ônibus; apreensão de armas e drogas, além de veículos recuperados. Após debelados os motins, já no sábado passado, 21, foram transferidos os 16 detentos identificados como os líderes.

“Os riscos do confronto foram reais e poderiam ter resultado num massacre de graves proporções. Felizmente o uso da força utilizada, as decisões acertadas, as estratégias implementadas e a intervenção técnica na hora certa, resultaram na preservação da vida, o que sempre foi o objetivo principal”, diz Kalina Leite, através da nota.

Afora as medidas emergenciais de recuperação das unidades, feita em tempo recorde pela SIN, com chamada pública na quinta-feira e abertura de envelopes na sexta-feira, inspeções no sábado e já tendo início dos reparos hoje, a titular da Sesed adiantou que o Governador Robinson Faria está direcionando em curto, médio e longo prazo, as ações para retomar o sentimento de paz e tranquilidade da população no que diz respeito ao problema crônico do sistema prisional do Estado: “o Governador nomeou hoje o advogado Edilson França para a Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (Sejuc); estamos trabalhando num planejamento que inclui a construção de novas unidades prisionais; uma visão mais humanística para os apenados e também servidores e, amanhã, 24, estaremos no Ministério da Justiça, em Brasília (DF) para conversarmos sobre a aquisição de equipamentos de segurança para serem implantados nos presídios”, adiantou Kalina Leite.

ASSECOM/RN

 

A Revista Veja, que já está nas bancas, traz na edição desta semana matéria sobre o caos no sistema prisional do Rio Grande do Norte. A reportagem fala de um relatório sobre o crime organizado no Estado que expôs a força dos bandidos e teria sido ignorado pelo governo. Apesar do alerta, as rebeliões explodiram na semana passada, causando onda de medo na capital e interior.

 veja

veja2

Blog do Camarotti

Um grupo de oito senadores encaminhou no fim da tarde de sexta-feira (20) um ofício à presidente Dilma Rousseff solicitando que ela vete o adendo do projeto de lei que amplia os recursos do Fundo Partidário em mais de R$ 578 milhões (passando de R$ 286 milhões em 2014 para R$ 867 milhões em 2015).

O texto argumenta que em um “momento de severas restrições fiscais e de desconforto da população para com os partidos políticos… consideramos absolutamente conveniente que esta norma seja vetada por Vossa Excelência”.

O texto é assinado pelos senadores Cristovam Buarque (PDT-DF), Reguffe (PDT-DF),  João Capiberibe (PSB-AP), Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Waldemir Moka (PMDB-MS), Ana Amélia (PP-RS), Lasier Martins (PDT-RS) e Telmário Mota (PDT-RR). O documento foi entregue pessoalmente pelos senadores no gabinete do ministro Pepe Vargas (Relações Institucionais), no Palácio do Planalto.

No Congresso, a ampliação de recursos do fundo partidário foi um acordo de partidos da base governista e da oposição. Nos bastidores, líderes admitem que foi a solução encontrada para diminuir a dívida dos partidos com os gastos da campanha eleitoral de 2014. Com a Operação Lava Jato, muitos financiadores de campanha decidiram não fazer doações.

Segundo MP, Flávio Veras desviou dinheiro para contratar bandas em 2011.
Ex-prefeito foi preso na manhã desta segunda-feira (23).

Do G1 RN

O ex-prefeito de Macau, Flávio Veras, foi preso na manhã desta segunda-feira (23). De acordo com o Ministério Público Estadual, a prisão foi pedida com base nas investigações da operação Máscara Negra que apurou desvio de recursos públicos em contratação fraudulenta de artistas.

A prisão foi coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do RN.

Em fevereiro deste ano, o ex-prefeito e outras nove pessoas foram denunciadas pelo MP suspeitos de desviarem mais de R$ 1,2 milhão no carnaval de 2011 em contratações de bandas, sem licitação, com valores superfaturados. Dentre os denunciados estão o ex-prefeito da cidade, Flávio Veras, o vereador de Natal e integrante da banda Grafith Junior Grafuth e o empresário Alex Padang.

Pela primeira vez, os economistas das instituições financeiras previram que a inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deverá superar a barreira dos 8% em 2015. Se confirmado, será o maior patamar desde 2003, quando ficou em 9,3%.

A estimativa para o IPCA passou de 7,93% para 8,12%, segundo o relatório de mercado divulgado nesta segunda-feira (23) pelo Banco Central, feito a partir de pesquisa com mais de 100 analistas de bancos na semana passada. Para 2016, a previsão subiu de 5,60% para 5,61%.

Segundo analistas, a alta do dólar e dos preços administrados (como telefonia, água, energia, combustíveis e tarifas de ônibus, entre outros) pressionam os preços em 2015. Além disso, a inflação de serviços, impulsionada pelos ganhos reais de salários, segue elevada.

ufersa angicos

As aulas no campus da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) em Angicos estão suspensas a partir desta segunda-feira, 23, por tempo indeterminado pela direção da instituição.

O motivo foi o rompimento do acesso que liga a sede do município a universidade devido as fortes chuvas caídas no último domingo, 22, em Angicos.

A água rompeu o asfalto deixando uma abertura na estrada o que impede a passagem dos veículos.

Fonte: Blog do Aclecivam Soares

  • kerginaldo: Não esqueça meu caro givva que ROSALBA é a maior eleitora de Mossoró, em 2016 ela tá de volta e [...]
  • Francy Granjeiro: Chiquérrima nossa presidente na ONU. Parabéns presidente, depois de Lula e Dilma o Brasil nunca ma [...]
  • geiza kelly: não estou conseguindo fazer inscrição para fazer o curso de LIBRAS,como faço?? [...]
  • lucio maia: No dia deste fato eu Jose Lucio Maia Filho estava presente, pois era o secretario da diretoria hoje [...]
  • ilielson: Isso deveria ser chamado de horario da mentira..... [...]
março 2015
S T Q Q S S D
« fev    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031